Dúvidas sobre Estrabismo

Dra Carine, O que é estrabismo?
Estrabismo é um termo genérico utilizado quando um paciente apresenta um desalinhamento entre os olhos. Normalmente, quando olhamos para um determinado objeto, nossos dois olhos fixam esse objeto.
Nos pacientes com estrabismo, um olho foca o objeto de interesse, sendo esse o olho
denominado “ fixador” , e o outro não foca essa imagem; ele visualiza um objeto
diferente,  o que caracteriza um desalinhamento entre os olhos.
Existem vários tipos de estrabismo: os desvios convergentes, quando temos um ou
ambos os olhos desviados para dentro; os divergentes, quando um ou ambos os olhos
desviados para fora e os desvios verticais, quando um ou ambos os olhos estão
desviados para cima ou para baixo.

Esse problema aparece somente nos recém-nascidos ou pode aparecer ao longo da
vida?
Embora não tão frequentes, existem alguns casos que estão presentes desde o
nascimento, os quais chamamos de casos congênitos. Normalmente, conseguimos
detectar mais facilmente os estrabismos a partir dos 6 meses de idade quando o lactente
já possui um certo controle dos movimentos oculares.
Contudo, a maior parte dos quadros de estrabismo iniciam-se ao longo dos primeiros
anos de vida. Vale ressaltar que podemos ter quadros de estrabismo surgindo em
qualquer momento de vida, inclusive na fase adulta.

Alguma doença pode causar estrabismo, se sim por quais motivos?
Várias doenças podem estar relacionadas ao estrabismo. Como exemplo, nós podemos
citar desde síndromes genéticas raras até doenças mais frequentes, como o próprio
diabetes. Quando descompensado, o nível de açúcar no sangue aumenta, podendo haver
lesões específicas em vasos sanguíneos, que tem como consequência um desvio ocular.
Além disso, podemos ter causas neurológicas, que devemos investigar por meio de
exames de imagem como tomografia ou ressonância magnética do crânio e orbita.

O que fazer se o meu bebê às vezes fica estrábico?
Quando o bebê nasce, eu costumo dizer que assim como ele consegue mexer as
perninhas, mas ainda não tem controle para andar, ele consegue mexer os olhos e muitas
vezes, faz alguns movimentos desconexos por falta da capacidade de manter um bom
equilíbrio motor ocular. Isso pode acontecer de forma natural, sendo normal até os seis
meses de idade. Quando o bebê continua fazendo alguns movimentos que sugerem
estrabismo além dos 6 meses de idade, é importante a avaliação com especialista para
identificação e tratamento adequado, se for o caso.

Quais são os possíveis tratamentos e suas importâncias?
O estrabismo tem como opções de tratamento a cirurgia, a correção óptica através dos
óculos, os exercícios ortopticos e a toxina botulínica, sendo essas 3 ultimas alternativas
de tratamento tendo indicações bem especificas. A cirurgia e o tratamento de escolha
na maioria dos casos.
Devemos destacar que o paciente deve ser avaliado, através de testes específicos, por
um especialista no assunto, para então ser decidido o melhor tratamento.
Para os estrabismos na infância eu preciso destacar um assunto bem importante: nós
devemos ter como a principal preocupação a preservação da visão. Durante os primeiros
anos de vida a visão ainda está em formação. Quando há um desvio ocular devido ao
estrabismo, o olho desviado perde o estímulo visual adequado e por isso essa imagem
passa a ser apagada pelo sistema visual.
A continuação desse mecanismo gera o que chamamos de ambliopia, ou o não
desenvolvimento adequado da visão. Esses casos devem ser tratados com os chamados
oclusores que usamos para tampar o olho bom da criança, permitindo dessa forma o
estímulo da visão do olho desviado. Os esquemas de oclusão mudam de acordo com
cada caso, devendo ser avaliado pelo especialista.

Dra Carine Bragança – Oftalmopediatra Barra Eye Clinic