A Oculoplástica ou cirurgia plástica ocular envolve tratamentos clínicos e cirúrgicos na área ao redor dos olhos (terço médio da face), o que inclui pálpebras, globos oculares, vias lacrimais e órbitas. Essa região é determinante para uma aparência facial normal, além de ser uma área complexa e extremamente delicada. A cirurgia plástica ocular tem como objetivo corrigir os efeitos do envelhecimento nas áreas oculares, corrigir imperfeições e até mesmo realizar tratamentos de doenças específicas; para tal utiliza-se de técnicas cirúrgicas e procedimentos associados, para compor o resultado desejado.

Um cirurgião oculoplástico é um oftalmologista com especialização para realização de cirurgias e tratamentos relacionados. Essa especialidade combina as técnicas microcirúrgicas da oftalmologia com a estética da cirurgia plástica e dermatologia.

Os procedimentos oculoplásticos incluem:

  • Blefaroplastia (eliminar excesso de pele);
  • Correção de bolsas palbebrais (retirada ou reposicionamento das bolsas de gordura);
  • Correção de Ptose palpebral (correção de pálpebras caídas);
  • Correção de Entrópio (correção de pálpebras que se voltam para dentro);
  • Correção de Ectrópio (correção de pálpebras que se voltam para fora);
  • Correção de retração das pálpebras (correção das pálpebras que são afastadas do olho);
  • Correção de Ptose de supercílio (Elevação de supercílio);
  • Correção de Triquíase (cílios direcionados para o globo ocular);
  • Biópsia de lesões palpebrais;
  • Reconstrução das pálpebras;
  • Remoção de tumor orbitário;
  • Enucleação (remoção do olho);
  • Evisceração (remoção do conteúdo do olho);
  • Aplicação de toxina botulínica;
  • Aplicação de radiofrequência fracionada (dá à pele uma aparência mais saudável e firme pela indução de colágeno).

Os procedimentos mais comuns são a blefaroplastia e a elevação de supercílio.

A blefaroplastia é a cirurgia plástica mais comum da região da face. O procedimento consiste em remover o excesso de pele podendo ou não estar associada a remoção de bolsas de gordura, renovando assim o “olhar” do paciente. O cirurgião oculoplástico irá realizar uma série de testes durante a consulta, planejando alcançar os melhores resultados.

Já a elevação de supercílio visa corrigir a queda (Ptose) do supercílio, que deixa o olhar com um aspecto de cansado.